Nove árvores de folha perene ideiais para ornamentar um jardim.
800 834137 apoioaocliente@lojahusqvarna.com

Devolução garantida

Garantia Husqvarna

Envio grátis a partir de 19€

Pagamento seguro

O mundo das árvores e arbustos abarca um enorme número de tipos, espécies ou variedades.

De folha persistente ou de folha caduca, de porte arbustivo ou grandes exemplares, árvores de fruto… Conhece-las todas é impossível e poderíamos estar a enumerá-las durante horas.

Por isso, neste novo post de jardinagem, trazemos-lhe as plantas preferidas para decorar um jardim ou um espaço verde.

Hoje vamos falar das árvores de folha perene.

As suas características tornam-as ideais para um uso maioritariamente ornamental. Algumas dão mesmo sombra e produzem frutos. Um tudo em um!

Neste artigo vamos mostrar-lhe as dez árvores perenes mais comuns e populares. E, se está à procura de inspiração ou de ideias de decoração, que melhor forma das obter que com a Husqvarna!

Vamos começar, então.

Que são árvores de folha perene?

Antes de entrar de cabeça em cada uma das espécies que lhe trazemos hoje, não é descabido ficar a conhecer, de forma geral, que é uma árvore perenifólia (também conhecidas como de folhagem perene ou sempervirens ou ainda resinosas ou coníferas).

A traços largos, as árvores de folha perene são aquelas que se caracterizam pela durabilidade da sua folhagem, em contraposição às de folha caduca, as perenifólias mantêm-se verdes durante todo o ano.

E que significa isso?

Uma espécie com esta característica não perde a totalidade das suas folhas quando chega a estação mais desfavorável para as plantas, ou seja, durante o outono e o verão.

Unicamente morre uma parte da sua folhagem anualmente.

Os rebentos mais jovens sobrevivem e passam a formar parte da árvore, unindo-se às novas folhas que aparecem na primavera e às já adultas. A copa nunca fica nua.

Esta durabilidade e resistência fez com que, na atualidade, as árvores de folha perene se tenham tornado tão populares na ornamentação de jardins.

Estas espécies são ideais para que um espaço fique sempre verde, para ocultar com a sua folhagem alguma zona ou elemento da área em que está plantada e que não se pretende que seja visto do exterior ou simplesmente para dar sombra nos dias mais quentes do ano.

Tipos de árvores perenes de acordo com as características das suas folhas

Tal como mencionado anteriormente, as árvores de folha perene destacam-se pela tipologia da sua folhagem. Com este tipo de vegetação, há algo garantido: o seu jardim estará sempre verde!

Mas como deve saber, nem todas as árvores são iguais.

Pode dizer-se (generalizando), que existem duas subcategorias diferentes de acordo com a aparência da sua folhagem, a saber: as de folha perene larga e as de folha perene em forma de agulha.

Quer saber em que se diferenciam? Continue a ler, pois de seguida explicamos-lhe as características de cada uma.

Folha perene larga

Esta subcategoria de árvores perenifólias são as que se caracterizam por possuir folhas mais amplas (largas). A folhagem mantém-se durante todo o ano.

Dentro desta tipo concreto, encontram-se a maioria das espécies das zonas tropicais e das regiões equatoriais. Nestes climas, as árvores são de grandes dimensões e alcançam diversas alturas e desníveis.

Devido ao seu tamanho, este tipo de plantas absorve todos os nutrientes e a luz do espaço em que estão plantadas, daí que a vegetação que se encontra aos seus pés não se consegue desenvolver.

Nas zonas temperadas do planeta, as árvores perenes de folha larga são menos abundantes. Destacam-se, por exemplo, a azinheira ou a oliveira.

Nas regiões frias, a quantidade diminui consideravelmente.

Folha perene em forma de agulha

As árvores desta subcategoria caracterizam-se por apresentar folhas alongadas, estreitas, em forma de agulha ou de escama. A maioria das vezes, a folhagem está cuberta de resina.

Dentro deste tipo encontram-se as coníferas, o teixo ou o pinheiro.

Podem habitar nas zonas mais frias do planeta (resistem a temperaturas extremamente frias), como a Escandinávia ou a Sibéria. Além disso, este tipo de vegetação também aparece nas altas montanhas da Europa, Ásia e América.

As 9 árvores perenes mais populares

A quantidade de árvores de folha perene é muito ampla e variada. Existe um grande número de espécies, todas elas com as características particulares desta vegetação.

Neste artigo do blogue centramo-nos em analisar nove das árvores perenes mais comuns. Para tal, estudaremos as características mais importantes de cada uma.

O sobreiro (Quercus suber)
Nome científico
Quercus suber L.
Nome comum
Sobreiro
Classe
Magnoliophyta
Família
Fagaceae
Género
Quercus
Origem
Europa e Norte de África

Quercus suber, conhecido popularmente como sobreiro, é uma árvore de porte médio (pode alcançar os 25 metros de altura) que está coberta com uma casca que produz a cortiça.

As suas folhas perduram durante todo o ano, dado que são perenes.

Desenvolvem-se de forma alternada, são simples e coriáceas. De cor verde-escuro na face superior, e acinzentadas na face inferior e com um comprimento máximo de aproximadamente 7 cm.

O seu fruto, como as outras árvores desta família, é a bolota.

Esta árvore perene destaca-se não só pelo uso ornamental. Atualmente, existe uma ampla indústria de aproveitamento da cortiça.

Sobreiro
O cipreste (Cupressus sempervir)
Nome científico
Cupressus sempervirens L.
Nome comum
Cipreste, Cedro-bastardo, Cipreste-dos-cemitérios
Classe
Pinopsida
Família
Cupressaceae
Género
Cupressus
Origem
Zonas orientais do Mediterrâneo

Cupressus sempervirens é outra das árvores já analisadas num dos nossos artigos. Conhecido popularmente como cipreste, caracteriza-se por ser uma espécie que se mantém verde durante todo o ano.

Pode alcançar os 30 metros de altura.

As suas folhas crescem em feixes com forma de escama e têm um comprimento de 5 milímetros. Depois de desenvolvidas, criam uma folhagem compacta, densa e de cor verde muito escuro.

É uma espécie dioica na qual as flores são de ambos os géneros.

As masculinas são amarelas e as femininas crescem nas pequenas pinhas em que se encontram as sementes.

O cipreste é utilizado na decoração de jardins, quer seja em forma de sebe ou como barreira natural contra o vento. Além disso, muitas das suas partes são usadas no tratamento de doenças.

A sua madeira destina-se à marcenaria, a carpintaria ou em escultura.

A oliveira (Olea europaea)
Nome científico
Olea europaea L.
Nome comum
Oliveira-brava, Zambujo
Classe
Magnoliopsida
Família
Oleaceae
Género
Olea
Origem
Regiões mediterrânicas

A oliveira é a árvore mediterrânica por excelência. Muito apreciada desde a antiguidade, esta espécie destaca-se pela sua produção de frutos (azeitonas) e pela qualidade do azeite que se obtém delas.

De crescimento lento, pode chegar a alcançar os 10 metros de altura.

As suas folhas mantêm-se na árvore durante todo o ano; têm uma textura coriácea e são de cor verde-acinzentado na face superior e prateada na face inferior.

As suas flores brancas crescem formando cachos e desprendem um cheiro agradável. Os frutos podem ter forma oval ou serem arredondados, pequenos ou grandes.

Esta árvore de folha perene é usada para produzir o famoso azeite de oliveira. A sua inclusão na jardinagem deve-se à facilidade do seu transplante e à sua grande resistência.

A alfarrobeira (Ceratonia siliqua)
Nome científico
Ceratonia siliqua L
Nome comum
Alfarrobeira, Figueira-do-Egito
Classe
Magnoliopsida
Família
Fabaceae
Género
Ceratonia
Origem
Bacia do Mediterrâneo

A alfarrobeira é uma árvore de até 10 metros de altura, dioica e de folhagem perene.

As suas folhas são de cor verde-escuro, de entre 10 a 20 centímetros de comprimento e mantêm-se na árvore durante todo o ano. Quanto às suas flores, devemos assinalar que são pequenas, vermelhas e não têm pétalas.

O fruto denomina-se alfarroba.

Trata-se de uma vagem coriácea e castanha que contém uma polpa gomosa de sabor doce e agradável. As sementes encontram-se rodeadas por esta polpa comestível.

A alfarrobeira é uma árvore resistente e uma espécie de grande rusticidade, de desenvolvimento lento e cuja produção de frutos começa a partir dos sete ou dez anos da plantação.

Os seus usos concentram-se na produção de frutos e no aproveitamento da madeira como combustível ou para fins artesanais.

A magnólia (Magnolia grandiflora)
Nome científico
Magnolia grandiflora L.
Nome comum
Magnólia, Magnólia-branca, magnólia-sempre-verde
Classe
Magnoliopsida
Família
Magnoliaceae
Género
Magnolia
Origem
Estados Unidos

Magnolia grandiflora, conhecida popularmente como magnólia, é uma árvore originaria dos Estados Unidos da América, muito usada na decoração de jardins. Com uma altura que pode chegar a alcançar os 30 metros, é uma espécie de crescimento lento.

É uma árvore piramidal muito ramificada desde a base.

Como todas as anteriores, a magnólia possui uma folhagem perenifólia de folhas alternas, coriáceas, de cor verde brilhante na face ‘direita’ da folha e de tonalidade ferro oxidado no avesso da folha.

Floresce no final da primavera (princípio do verão) e, ainda que de duração muito curta, as flores aparecem em períodos sucessivos, pelo que parece que está sempre a florescer.

As flores da Magnolia grandiflora são grandes, brancas (daí ser conhecida como magnólia-branca ou magnólia-de-flores-grandes) e muito vistosas. Além disso, desprendem aroma.

O pinheiro silvestre (Pinus sylvestris)
Nome científico
Pinus sylvestris
Nome comum
Pinheiro silvestre, Pinheiro-da-Flandres, Pinheiro-de-casquinha, Pinheiro-de-Riga
Classe
Pinopsida
Família
Pinaceae
Género
Pinus
Origem
Eurasia

O pinheiro silvestre é uma das árvores mais comuns em todo o hemisfério norte. Destaca-se pela sua altura (pode chegar a medir mais de 40 metros), pela sua folhagem perenifólia e pela sua madeira.

O tronco é grosso e alaranjado na parte superior.

As suas folhas são perenes (mantêm-se verdes durante todo o ano), de cor azulada, crescem em grupos (geralmente de duas) e têm forma de agulha.

O pinheiro silvestre é uma espécie monoica.

As suas flores masculinas aparecem em espigas de uns 3 cm de comprimento, formadas por flores individuais de cor amarela. As femininas desenvolvem-se em cones (geralmente de dois), eretas para depois acabar a ficar pendurada da árvore.

Esta árvore perene caracteriza-se pelo seu rápido crescimento, a grande longevidade e a sua importância económica.

O cedro-do-Líbano (Cedrus libani)
Nome científico
Cedrus libani
Nome comum
Cedro -do-Líbano
Classe
Pinopsida
Família
Pinaceae
Género
Cedrus
Origem
Montanhas da bacia do Mediterrâneo Oriental

Cedrus libani ou cedo-do-Líbano é uma conífera de folhagem perene que pode alcançar uma altura de 40 metros. Apresenta um tronco colunar, proeminente, com copa piramidal e a sua madeira é muito apreciada em carpintaria.

As suas folhas, tal como já referimos, são perenes, com forma de agulha (acícula), desenvolvidas em espirais e de cor verde intenso.

O cedro-do-Líbano floresce no outono.

Usa-se como árvore isolada e a sua madeira é considerada uma das mais fortes, duradouras e aromáticas. Além disso, é o símbolo do Líbano (daí o seu nome).

Braquiquitom (Brachychiton populneus)
Nome científico
Brachychiton populneus
Nome comum
Braquiquitom, Braquiquito, Árvore-dos-barquinhos
Classe
Magnoliopsida
Família
Malvaceae
Género
Brachychiton
Origem
Austrália

Afastamo-nos um pouco do tema para lhe falar de uma árvore muito cultivada na Austrália, a Brachychiton populneus.

É uma árvore mais pequena que as anteriores, pois geralmente alcança os 10 metros de altura (sempre que se dêem as condições idóneas de cultivo).

A sua folhagem é perene.

As folhas são de cor verde brilhante, inteiras e largamente pecioladas.

As flores têm forma de campânula e costumam ser cor de rosa ou rosa pálido.

Carvalho-sedoso (Grevillea robusta)
Nome científico
Grevillea robusta
Nome comum
Carvalho-sedoso, Grevílea
Classe
Magnoliopsida
Família
Proteaceae
Género
Grevillea
Origem
Sudoeste da Austrália

Para terminar este artigo de jardinagem mostramos-lhe uma árvore de grande porte e floração muito colorida: Gravillea robusta.

Esta espécie originária da Austrália deve o seu nome comum “carvalho-sedoso” à tonalidade que adquire quando está em plena floração. Apresenta um crescimento muito rápido, alcança alturas de aproximadamente 20 metros e a sua copa é elipsoidal.

As suas folhas são perenes, grandes, compostas, de cor verde-escuro na face superior e branco acinzentado na face inferior.

Floresce na primavera.

As suas flores apresentam uma tonalidade dourada-alaranjada muito intensa. Além disso, são zigomorfas e hermafroditas.

É uma árvore muito usada em marcenaria, tanoaria e como espécie decorativa nos jardins.

Grevillea robusta

¡Partilhe este artigo!

Árvores Dicas de jardinagem Fichas

Não perca as nossas novidades e promoções!

Subscreva a nossa newsletter para não perder nada sobre a Husqvarna. Preencha o formulário e receba informação sobre promoções, novidades, dicas e muito mais!

Nenhum produto no carrinho.